quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Temos que lembrar da primeira vez?

Hoje eu estava em um vôo depois de dois dias exaustivos de trabalho e já passava das onze da noite quando embarquei. Estava sozinha na minha fileira, mas atrás de mim era flash puro.

Mãe e filha que, pelo visto, viajavam de avião pela primeira vez.

Os flashs não paravam. Eu cansada e irritada. A comissária tirou umas fotos para elas e de mais 3 mulheres atrás delas. Por fim, sobrou para mim, que o fiz o favor com uma cara de: isso é só um avião! Deixa eu voltar para o meu livro!

Os flashs acabaram ao comando da comissária de desligar os equipamentos eletrônicos. Adorei o aviso.
A menina estava sentada na poltrona atrás de mim, na janela. Quando o avião começou a a se preparar para levantar vôo ela só dizia timidamente, paralisada: ai que medo...

Quando o avião saiu do solo o medo deu lugar ao encantamento. Ela devia ter uns 15 anos e dizia deslumbrada, mas de maneira delicada: que lindo... que doido... é lindo...

Ai invés de me sentir incomodada, resolvi colocar meu livro de lado e olhar São Paulo. Enquanto o avião ia subindo fui vendo a cidade e entrando naquele encantamento.
Lembrei de quando voei pela primeira vez. Enquanto a menina dizia: é muito lindo... eu lembrava do meu primeiro vôo internacional.
Quando você usa o avião para trabalhar, ele se torna nada mais que um transporte como pegar um metrô, por exemplo. Você entra e quer que chegue o mais rápido possível.

Mas, hoje, foi diferenente. Percebi como vamos nos acostumando com tudo na vida, mas algumas vezes, de maneira que nos cega. Esquecemos de como nos encantamos um dia, com algo que agora nem valorizamos. As contas passam por cima do brilho no olhar do amado (a), a alegria de ver o marido / esposa chegar perde a graça e mal lembramos das borboletas na barriga do início de casamento ou namoro.
A alegria do primeiro beijo, o frio na barriga de voar pela primeira vez, a conquista do primeiro cliente, o primeiro salário, baixinho, mas era o máximo, porque era o primeiro. Hoje você recebe mais, porém esqueceu a emoção de receber por seu esforço.

Por isso, fiquei pensando, se para valorizarmos o que está em nossas mãos: Temos que lembrar da primeira vez?

21 comentários:

Pepper Popps disse...

Nunca voei, por opção mesmo. Tenho meeeeeedo de ir e não voltar rs!
Acho que teríamos sim que dar valor as coisas sem precisarmos nos lembrar da primeira vez mas infelizmente para muitas coisas temos memória curta e com nossas lembranças também se vão o valor que certas coisas realmente merecem!
Beijos querida!

Mariachiquinha disse...

Eu também nunca voei.E só em pensar na hora em que o avião vai decolar meu coração já dispara :P

Eu me lembro da primeira vez em que eu andei de metrô. Achei o máximo aquele entra de sai de gente, a velocidade em que mudávamos de estação e ver aquelas paredes para todos os lados.:))

A Pepper Poops está certíssima, devemos sim valorizar as coisas sem necessariamente ser a primeira vez, ou segunda...

Rennata Alarcon disse...

EU ADOROOOO SEU BLOG!!!
PARABÉNS!!!

Deixei um selo pra vc no meu blog... depois dá uma olhadinha...

Beijos!

Rennata

Carla M disse...

Acho que temos que valorizar a primeira vez sim, para que não fique tudo mecânico e sem graça. Na verdade, temos que fazer as coisas como se fossem nossa primeira vez: com prazer, com vontade, com dedicação... Isso é que nos dá o gostinho de quero mais, independente de ser coisa de trabalho, ou pessoal, enfim...
Bjôooooo

wendyfreitas disse...

temos que lembrar do que é bom! independente da vez que esteja acontecendo.

e tentar se esforçar pra fazer ser atual.

inté

Nani disse...

Adorei o post!!! Acho que lembrar das primeiras vezes eh um ponto de partida, p podermos lembrar de valorizar aquilo que repetidamente nao valorizamos, aquilo que virou rotina... aih tb entra aquele ditado: "Soh damos valor quando perdemos". Por que nao entao, lembrar da primeira vez e aprender a dar valor aquilo que temos agora, antes de perder?

Otimo post!

Eneida disse...

Temos que valorizar tudo na vida!
Nada é igual ao que era antes, se você quiser observar os detalhes!
Sempre tudo é diferente!
É o encantamento da vida, que a gente não pode deixar de apreciar!
Até mesmo porquê, senão, ela fica chata, parecendo que não há nada novo, quando nada é igual a nada!
Toda vez é a primeira em tudo!
E adoro janela de avião! hahaha
Beijo!

Priscila disse...

Flávia, isso de que vc falou é um exercicio diario. Aprender a ser agredecido pelas coisas que temos, é uma tarefa dificil, porque quanto mais alcançamos, mais queremos. Nossa tendencia é estar sempre insatisfeito. Para me sentir agradecida, eu sempre penso em que tem menos do que eu. Geralmente, depois de pensar nisso, me pego agradeçendo a Deus pelo que sou e tenho.
Agora sobre o avião, apesar de já ter feito algumas viagens tambem, e várias delas de longa distancia (morei em Portugal 3 anos e sempre vinha ao Brasil), nunca me cansei de olhar a vista. Adoro aquela sensação de "estar no céu" :)
Adorei seu post!
Beijos

Fabianne disse...

A primeira vez... Algo como voltar a ser criança... Gostei!

Manu disse...

Tá vendo como aquela menina te fez bem? Às vezes nos entretemos com tantas coisas que julgamos mais importante e esquecemos de valorizar cada momento. Deve ser sido mesmo o primeiro vôo dela, mas fotografar a vida é bem legal. De vez em quando pego a máquina e fotografo minha mãe na cozinha, a empregada, a família reunida sem motivo. Um dia tudo isso vai ser saudade. É a lei da vida.
E quando ficar velhinha, quero ter muitas coisas para ver, para ler, para me emocionar. Pense nisso...

Obrigada pela visita no meu blog.

Virei aqui com mais tempo ler seus outros posts. Parecem bastante interessantes...

Claudia Acourt disse...

Dependendo de como foi a primeira, sim. SEMPRE.

Dora disse...

essa primeira vez é como outras em nossa vida a gente nunca esquece,kkk...vi seu blog no da Leda, amei, vou virar freguesa!

TaTy GaSpAr disse...

Eu sou da turma que nunca tirou os pés do chão, assim, de verdade... e tão alto!
Mas quero um dia sim, e pagar mó micão, pra um dia poder me lembrar assim, com carinho, da minha primeira vez!
Realmente, hj damos pouca importância para aquilo que julgamos já ser nosso... Tudo que faz parte da rotina nós tendemos a não dá importância... Não sei pq...

Beijinho, querida!

M a r i disse...

Pq não valorizar o agora né? Temos que lembrar de antes, do início, como se não fosse possível ser feliz com as atribuições que a vida nos deu e vivemos no momento.

Ótimo texto!
Adorei... excelente para refletirmos como queremos viver o presente.

Beejs, flor!
;**

June disse...

SIm, temos sim.
Estranho pensar nisso, mas sempre tomo o cuidado de manter o que me encanta justamente assim, me encantando.
Ando de ônibus desde que me conheço por gente, mas até hoje gosto. Ao invés de ficar pensando em tudo de ruim que rola como o aperto, o banco desconfortável, o atraso, etc, etc, etc. Penso em como posso observar a paisagem (Brasília é linda!), em como não me estresso no ônibus, observo as pessoas e suas peculiaridades, manias, trejeitos. Acho charmoso até. O transporte coletivo é um dos ultimos resquícios antes do isolamento social total (minha opinião).
Mas nem todas as vezes cuidamos de manter nossos olhos abertos às belezas e oportunidades da vida, e nesses momentos, lembrar da primeira vez ajuda, e muito.

Bjuxxxx

Georgia disse...

A Bíblia, meu livro de cabeceira recomenda: "Volte ao primeiro Amor em todas as coisas".

Acredito sim que cada dia deve ser uma novidade...


Beijao

Cheers! Fla disse...

Eh um trabalho dificil, mas eh bom para nos colocar de volta no chao e darmos valor aas coisas pequenas e simples da vida.

bjs

Mariachiquinha disse...

Às vezes, é bom relembrar também de algumas coisas que não foram boas em determinado momento, mas que nos ajudam a crescer e até mesmo a valorizar as coisas boas que temos ou que vivemos.

Carolina disse...

É tão bom e me encanta quando vejo alguém percebendo/olhando algo pela primeira vez, este deslumbramento, mas depois de um certo tempo deixamos de nos maravilhar com as coisas e tudo se torna meio batido.
Não acho que temos que lembrar da primeira vez, mas perder o brilho do encantamento e tudo se tornar banal é algo de se pensar.
Endurecemos talvez... sei lá!

bjos meus

Mulherzinha Sim! disse...

Simples e bonito.

É muito legal relembrar estes momentos. Eu adoro! Não que eu viva de passado, mas acho que tudo que é marcante vale a pena ser revivido.

intelligence disse...

hermes birkin bag
hermes birkin
hermes bag
hermes handbags
gucci handbags

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...